Arquivo da categoria: Melhoramento Genético

Atividades do Programa de Melhoramento Genético da raça Nelore na Fazenda Vale do Boi

Rota do PMGZ 2024 visita Fazenda Vale do Boi

Ricardo Abreu esteve na Fazenda Vale do Boi, onde conversou com Ricardo Andrade, responsável pela gestão do rebanho, referência do PMGZ.

Andrade destacou o valor do criterioso processo de coleta, registro e analise de informações na gestão da propriedade e do criatório.

Ao longo dos últimos 50 anos, estes dados foram fundamentais para o sucesso do empreendimento e na melhoria constante da produtividade do plantel.

Ricardo Andrade aponta : “Só permanecem no rebanho, matrizes que estejam produzindo, mantendo-se saudáveis, concebendo, desmamando produtos com boas avaliações. Se ficarem abaixo dos nossos critérios de seleção, são descartadas”.
João Batista, técnico de campo da ABCZ na região, fala da importância dos índices de eficiência reprodutiva. “Só com matrizes produtivas é que a conta fecha”.

Abreu lembra do pioneirismo da Vale do Boi desde no uso do CDP (controle de desenvolvimento ponderal) até o PMGZ dos dias atuais. “Com uma idade média pouco abaixo dos 6 anos, aqui só fica matriz DECA 1” destaca.

Vale do Boi: referência de exemplo na complementação da formação de médicos veterinários da UFT e UFNT

Falar do Nelore Vale do Boi é extremamente fácil!!
Há 20 anos acompanho o trabalho de melhoramento genético do rebanho Vale do Boi, sendo uma referencia para a região de Araguaína, Estados do Tocantins, Maranhão e Pará! Além de ser a maior referencia de exemplo na complementação da formação de médicos veterinários da UFT e UFNT. Seleção totalmente a pasto, com uma alta pressão de seleção para produção carne, habilidade materna e precocidade! Então, eu tenho muita confiança no trabalho executado e como professor e especialista na área de melhoramento animal recomendo muito a aquisição desse material genético. Vale muito a pena conferir e adquirir essa genética!!

Jorge Ferreira, professor da UFNT (Universidade Federal do Norte do Tocantins)

https://www.instagram.com/p/C5qOepPORWA/?utm_source=ig_web_copy_link&igsh=MzRlODBiNWFlZA==

A Fazenda Vale do Boi é um exemplo do potencial da genética zebuína para o melhoramento dos rebanhos.

🧬 A Fazenda Vale do Boi é um exemplo do potencial da genética zebuína para o melhoramento dos rebanhos.

👉 O gerente de Fomento dos Programas de Melhoramento Genético da ABCZ, Ricardo Abreu, visitou a propriedade, em Carmolândia (TO), para saber mais sobre a edição deste ano do tradicional Shopping Vale do Boi, que acontece no dia 13 de abril, a partir das 6h.

🎥 Dê play no vídeo e confira!

Fazenda Vale do Boi é referência em genética e sustentabilidade

Nesta reportagem, vamos a uma fazenda que está revolucionando o setor, selecionando gado Nelore em uma região de bioma amazônico e alcançando resultados impressionantes tanto na produção quanto na conservação das áreas.

Descubra como a Vale do Boi está implementando práticas inovadoras para produzir mais carne bovina de alta qualidade, contribuindo para uma pecuária mais sustentável e lucrativa.

Novilhas Nelore: entenda as estratégias para evitar os problemas de parto

CUIDADO COM AS PRIMÍPARAS:
Confira as recomendações do zootecnista Ricardo de Abreu, gerente de Fomento dos Programas de Melhoramento Genético da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), e de Ricardo Andrade, da Fazenda Vale do Boi.

Na busca por práticas de manejo reprodutivo mais eficazes, Fernando Fonseca, de Buritis, Minas Gerais, consultou especialistas sobre a inseminação de novilhas Nelore, especificamente sobre o uso de um touro Nelore PO tanto nas primíparas quanto nas multíparas. A preocupação centrava-se no potencial de complicações no parto das fêmeas mais jovens. Assista ao vídeo abaixo e confira as recomendações detalhadas.

Conversando diretamente da Fazenda Vale do Boi, em Araguaína, Tocantins, o zootecnista Ricardo de Abreu, gerente de Fomento dos Programas de Melhoramento Genético da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), junto com Ricardo Andrade, da mesma fazenda, enfatizaram a importância dos dados fenotípicos e genéticos na escolha de reprodutores.

Utilizar as DEPs (Diferenças Esperadas na Progênie), particularmente a DEP de peso ao nascer, orienta a seleção de touros que possam minimizar riscos durante o parto, garantindo nascimentos mais seguros e saudáveis.

A seleção para peso leve ao nascimento

Os especialistas destacam a tendência de selecionar para maior peso, o que pode acarretar em nascimentos problemáticos com bezerros mais pesados.

Porém, uma metodologia focada em usar reprodutores com DEP de peso ao nascer mais leve pode evitar complicações nos partos das novilhas, assegurando que os bezerros nasçam com pesos gerenciáveis, sem prejuízo ao seu desenvolvimento subsequente.

Aplicação prática na fazenda Vale do Boi

Touros ofertados no Shopping Vale do Boi
Touros ofertados no Shopping Vale do Boi

Na prática, a Fazenda Vale do Boi opta por reprodutores com menor DEP de peso ao nascer, especialmente quando inseminando novilhas, para prevenir dificuldades de parto.

Para vacas mais experientes e maiores, o uso de touros com pesos ao nascer ligeiramente superiores torna-se aceitável.

Todas as informações sobre as DEPs estão disponíveis publicamente no site da ABCZ e pelo aplicativo ABCZ Mobile, permitindo aos produtores acessar dados para um melhor planejamento de acasalamentos dirigidos e efetivação de melhoramento genético.

Otimização das práticas reprodutivas na fazenda

Para agropecuaristas como Fernando Fonseca, que buscam otimizar as práticas reprodutivas em suas fazendas, a seleção cuidadosa de reprodutores baseada em dados genéticos sólidos é fundamental.

Ao focar na DEP de peso ao nascer, há uma significativa redução no risco de complicações durante o parto, permitindo o desenvolvimento de uma criação mais saudável e produtiva.

Tem dúvidas também? Mande sua pergunta

Participe do programa e mande sua dúvida sobre qualquer dúvida que você tiver na lida da fazenda.

https://girodoboi.canalrural.com.br/pecuaria/racas/nelore/novilhas-nelore-entenda-as-estrategias-para-evitar-os-problemas-de-parto/

Ricardo Andrade fala sobre PRODUÇÃO DE TOUROS E MATRIZES PO no FFIZ AgroCast.

A Vale do Boi está no episódio do FFIZAGROCAST desta semana, onde mergulhamos no mundo da GESTÃO. O episódio de hoje é sobre PRODUÇÃO DE TOUROS E MATRIZES PO e demais vertentes que compõem esse ecossistema, e temos um convidado muito especial, RICARDO ANDRADE, que é Zootecnista e sócio administrador da Fazenda Vale do Boi

ANDRADE compartilhará seu amplo conhecimento sobre o tema que abrange o que tange genética animal superior . Com suas idéias, você descobrirá a ciência e a arte por trás da GESTÃO no AGRO.

Não perca esta conversa fascinante enquanto exploramos o importante mundo da GESTÃO NESSA EMPRESA A CÉU ABERTO CHAMADA FAZENDA COM RICARDO ANDRADE.

Vale do Boi premiada no Programa de Eficiência de Carcaça (PEC) da Minerva Foods

Programa de Eficiência de Carcaça (PEC) 2022
Programa de Eficiência de Carcaça (PEC) 2022

A Fazenda Vale do Boi foi uma das vencedoras do Programa de Eficiência de Carcaça (PEC), durante o evento de encerramento do programa no último dia 25 de Novembro, demonstrando a qualidade do seu rebanho , resultado do trabalho sério de seleção da fazenda.

Programa de Eficiência de Carcaça (PEC) 2022
Programa de Eficiência de Carcaça (PEC) 2022

Uma parceria da Minerva Foods com a Phibro Animal Health e Biogénesis Bagó, o programa reconhece e promove os esforços e o empenho da pecuária eficiente e busca excelência em padronização de carcaças.

Entre os quesitos, estão os parâmetros de avaliação do acabamento de gordura, maturidade, peso ao abate, pH da carne, padronização e uniformidade do lote.

Em 2022, o programa contou com 1.314 inscrições de pecuaristas parceiros da Minerva Foods, que enviaram os seus lotes para as unidades de Araguaína/TO, Janaúba/MG, José Bonifácio/SP, Mirassol D’Oeste/MT e Palmeiras de Goiás/GO.

A iniciativa promoveu a avaliação de 349.683 animais, totalizando mais de 926.961 mil bovinos ao longo das quatro edições do evento.

Sobre o Programa
O PEC atua com o objetivo de contribuir para que a pecuária brasileira atinja um novo patamar de eficiência. A partir da disseminação de boas práticas, integração dos vários elos da cadeia produtiva e apoio aos pecuaristas, o Programa incentiva os participantes a produzir mais e melhor, atendendo às necessidades da indústria frigorífica e satisfazendo as crescentes exigências dos consumidores finais.

Epaminondas de Andrade, da faz. Vale do Boi, recebe o Mérido ABCZ ExpoGenérica 2022.

‘Mérito ABCZ ExpoGenética 2022’ é entregue a 17 personalidades e parceiros

Mérito ABCZ ExpoGenética 2022
Mérito ABCZ ExpoGenética 2022

A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) entregou na manhã de hoje (25) uma das mais importantes honrarias do setor pecuário: O ‘Mérito ABCZ Expogenética 2022’, que após dois anos voltou ao formato presencial. Ao todo, 17 personalidades, que contribuem para o desenvolvimento do setor, foram homenageadas.

Como nas edições anteriores, os homenageados foram escolhidos por categorias, sendo elas: Central de Tecnologia, Colaborador, Comunicação, Criador, Especial, Incentivador, Internacional, Pesquisador, PMGZ Corte, PMGZ Leite, Técnico, e Apoiador e Parceiro.

Após um café pra lá de especial e as boas-vindas do presidente Rivaldo Machado Borges Júnior, cada homenageado subiu ao palco para receber troféu e certificado do ‘Mérito ABCZ Expogenética 2022’. “É muito gratificante estar aqui olhando no olho e pegando na mão destas pessoas e as homenageando presencialmente e virtualmente, através da ABCZ TV. Importante valorizar estas personalidades que acreditam no Programa de Melhoramento Genético da ABCZ e investem no Zebu”, destaca Rivaldo Júnior.

PMGZ CORTE
Epaminondas de Andrade

https://www.abcz.org.br/noticias/noticia/28563/—merito-abcz-expogenetica-2022—-e-entregue-a-17-personalidades-e-parceiros

Vale do Boi no TOP 50 2021 dos maiores vendedores de touros do Brasil

TOP 50 2021 - Revista AG Jul/2021
TOP 50 2021 – Revista AG Jul/2021

A Fazenda Vale do Boi mais uma vez entre os Top 50 maiores vendedores de touros Zebuínos do Brasil, fruto de um trabalho sério e contínuo de melhoramento genético para produzir o Nelore de Resultado.

Investimento em genética funcional com alto rendimento a campo e novas estratégias de comercialização marcam o Ranking Top 50 Zebuíno 2021.

A vocação para a produção de reprodutores zebuínos, o alto investimento em tecnologia, em conhecimento, em capital humano e em gestão aliado a um novo olhar sobre a comercialização de genética para a produção de carne de qualidade em ambiente sustentável são marcas fortes dos primeiros dos maiores vendedores de touros zebuínos do Brasil, conforme aponta o Ranking Top 100 2021. Nesta edição do levantamento, realizado pela Revista AG em parceria com a Brasil com Z e pela Assessoria Agropecuária FF Velloso & Dimas Rocha, a Fazenda Vale do Boi foi novamente destaque.

TOP 50 2021 - Maiores vendedores de touros do Brasil
TOP 50 2021 – Maiores vendedores de touros do Brasil

Para William Koury, zootecnista da Brasil com Z, “os produtores de touros, que são a semente melhoradora da pecuária, estão todos inseridos em programas de melhoramento, independentemente de ser CEIP (Certificado Especial de Identificação e Produção) ou PO, controlado pela associação, o mercado tem buscado as certificações de qualidade do produto”. Ele afirma que não é algo que aconteceu de forma abrupta, e sim uma tendência que vem sendo acompanhada há pelo menos 20 anos. Se o mercado exige, o pecuarista atende, indo além dos números e certificações. Para Koury, isso não basta simplesmente para figurar entre os maiores ou participar dos programas. É preciso ter organização interna, e uma avaliação dentro de rebanho bastante forte. “A gestão destes projetos e a maneira como conduzem o processo de seleção tem sido fundamental, junto com o olho do selecionador na busca do animal mais produtivo e funcional”, destaca.

O que o Top 100 mostrou este ano é a tendência do que vem sendo observado desde que o levantamento começou: que o mercado de reprodutores no Brasil vem amadurecendo e se profissionalizando ano a ano. “Estar em uma seleta lista de 50 produtores de touros no País que tem a maior pecuária comercial do mundo é algo a ser comemorado”, provoca Koury. “É uma oportunidade de dar maior visibilidade para a marca, para a raça e para os programas de melhoramento nos quais esses rebanhos estão envolvidos, é sempre uma vitrine e esperamos que seja uma vitrine cada vez mais importante.”